Olhos tristes

Teus olhos tristes, menina, revelamolhar triste muleher chorando
que algum motivo tu tens pra chorar.
O choro aguarda só o momento certo
para em teu rosto bonito aflorar.

Não sofras tanto, eu estou bem perto…
Para teu frio me deixa ser a lã!
Pra  tua dor eu quero ser um bálsamo!
Pra tua noite, um novo amanhã!

Olhos distantes, coração partido,
é sinal claro que a casa caiu,
Mas não te esqueças: nuvens também passam,
cedem lugar ao sol no céu de anil.

Fala se posso ficar te olhando!
Se tu quiseres, me afasto de ti…
Se for o caso, nada te direi…
e, em silêncio, ficarei aqui.

Menina triste, olha-me nos olhos!
Desse olhar triste, não me desvencilho…
Permite, pois, que eu faça aqui plantão
até que surja nele algum brilho.

Quero ficar aqui só te olhando…
E te prometo não incomodar.
Irei embora quando em teus olhos,
Vir que há alegria… e não vão mais chorar.

09/06/2006

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *