Morte passagem

J. B. Nunes CoelhoSolidao-Pessoa-pensativa-200x300

A vida transcorre
na sua cadência
Minuto a minuto,
vai como um trator,
Não pára ou espera
quem pede clemência,
É como um carro
sem retrovisor.

Importa viver
cada um sua vida
Sabendo que é sua,
mas não é também,
Pois, é como a brisa
no rosto sentida,
Mas, tente pegá-la
pra ver se a retém?

Há quem perdeu muito
do tempo que tinha
E quando acordou
viu que o tempo passou.
Assim foi perdendo
a vida todinha,
Perdeu aos pouquinhos,
e – pior – nem notou!

Nos trilhos do tempo,
ó vida, deslizas!
Quietinha… até a hora
em que deves parar.
E então tu declaras
que “chega!” e  avisas:
“O tempo é passado,
não vai mais voltar.”

Não quero que seja
uma trágica cena
o fim da existência.
Que me delicie!
Que seja  passagem
de vida, serena,
Em que esta se apague
e a outra alumie!
(Julho/2012)